Search
Jueves 25 Mayo 2017
  • :
  • :

“Centro de Visitantes fue un gasto, no una inversión. Que alteró el Parque dejándonos una impresión de daño irreparable…”

“Centro de Visitantes fue un gasto, no una inversión. Que alteró el Parque dejándonos una impresión de daño irreparable…”

RIVeracidad. “Estaba conversando con Frontera Aventura Rivera Livramento. Me motivó que anunciara un horario reducido de atención al público en el Centro de Visitantes del Parque Internacional. El amigo me explicó que se debe a que está cumpliendo una función honoraria.

En su momento me manifesté contraria a esa alteración del Parque y sigue pareciéndome inconveniente, aunque esperaba que me demostraran mi error. No va camino de ser así. Hubo tiempo de pensar en la logística de la atención y en disponer de funcionarios rentados, o de rentar a esa persona, sin esperar que lo hiciera honorariamente. Mi estupor es mayor cuando me explica que este centro nació muerto, una vez que los turistas ya no transitan el centro de Rivera o Livramento -y mucho menos se detienen- puesto que al ir directamente al centro integrado del Shopping Siñeriz, el trayecto que cumplen no lo hace necesario. Tengo la impresión que esto afectará a todos los comercios del centro, free shops o comercios comunes.

Escuché en la prensa que el Shopping Melancía reclamaba tratamiento igualitario, solicitando contar con su propio centro integrado. Planteo esperable, pero habría que considerar que ya contarán con la terminal anexa, lo que eventualmente los favorecería (aunque lo dudo). Claro, a quienes no favorecerá será a los viajeros, especialmente a los que vienen por el día. Pero en fin… ese es otro tema.

Lo que sí me queda claro, es que este Centro de Visitantes fue un gasto, no una inversión. Que alteró el Parque dejándonos una impresión de daño irreparable, con un edificio llamado a estorbar mucho más que a solucionar la problemática de la zona. Que habernos convocado para opinar sobre su pertinencia fue una pérdida de nuestro tiempo, además de una falta de respeto de los responsables, quienes hicieron caso omiso a lo que se les argumentó. Hablo de los representantes del Mintur, los convocantes de entonces. Pena”.

(da historiadora uruguaia Selva Chirico )

Fabi Ud
20 de diciembre de 2016
E ai está!
Alguns irão aplaudir hoje uma obra realizada de forma irregular, que foi feita passando por cima de leis municipais, internacionais e patrimoniais, sem nenhuma autorização de instituições devidas… É assim que começa a “venda” do que é público para a iniciativa privada.
Hoje é o Parque, amanhã a Cervejaria Gazzapina, e logo os demais patrimônios um a um sendo desmantelados…
Não se trata de uma discussão sobre a obra, mas sim do local, um patrimônio histórico material e imaterial, e da forma que ela foi construída, passando por cima de leis e ignorando o processo judicial que corre. Aos que aplaudem é preciso entendimento do quanto isso é grave!!

Ariel Valmaggia Fabi, concordo plenamente com vc. Alem das irregularidades, e incrivel usar a melhor area publica da cidade para construir uma edificacao sem nenhuma riqueza arquitetonica. Vao duplicar os servicos. O que tem no Shopping Siñeriz, com inmigracao incluida, e o edificio CAT, centro de atencao ao Turista, que a prefeitura de Livramento construi na Joao Gulart? Flavia, daqui a dois anos, vao vender cachorro quente, se nao destruem.

Marlon Aseff Perfeito seu comentário. A discussão é anterior a validade estética ou não da obra, mas sim o atropelo sem amparo legal a nosso patrimônio histórico e cultural. Quem aplaude essa obra não tem a mínima noção disso. Uma pena que estejamos vivendo tempos tão desassistidos pela coerência, pelo aval da cultura e com essa representatividade política se esvaindo. A sociedade santanense, assim como a gaúcha e brasileira, está doente! Essa obra foi uma patrola sobre nossa cultura e patrimônio. Gostaria de saber a opinião do novo secretário de cultura do município a respeito disso.

Gilmar Da Rosa Rodrigues uma praça que marca a fronteira com o Pais Vizinho, deveria ser um cartão Postal da Cidade, mas é a Imagem da nossa Administração publica municipal que é uma vergonha, não souberam cuidar de uma praça, o que eles seriam capaz de fazer pela Cidade, e não é só o Parque Internacional,olhem as outras Praças da Cidade vão ver o Lixo que é , vão ver a Praça Getulio Vargas, a Praça General Osório e Outras tantas que tem pela Cidade.

Carlos Nilo “Oi Liane Chipollino Aseff. A audiência foi chamada por um projeto de lei que tramita na casa para retirar da lista de bens inventariados do Plano Diretor uma casa na Conde de Porto Alegre , esquina com Duque de Caxias. O imóvel é de propriedade do senhor Perurena, proprietário da imobiliária Perurena Imóveis. Tem parecer contrário do conselho de Planejamento da Cidade e do Departamento de Plano Diretor. A audiência ocorreu dentro da sua normalidade com várias defesas da permanência da casa na lista e defesas da retirada da casa da lista. Como toda audiência necessita uma deliberação, foi votado , os eram a favor da retirada da lista do Plano Diretor e os que eram contra. Venceu por 18 votos à 15 , das pessoas que ali estavam a retirada da casa da lista do Plano Diretor. O projeto Irá a votação nesta quarta- feira”.

Regina Cabral Gomes É uma pena esses politicos destruirem nossa cidade

Liane Chipollino Aseff
Bem lembrado, a “revitalização” foi intermediada pelo vereador Hanney…Lembras Carlos Nilo? Na época questionei se essa parceria seria legal, já que nada foi votado ou enviado a Câmara para apreciação do vereadores e comunidade.

FLAGRANTE :PARQUE DE DIVERSÕES OU PARQUE DE DESTRUIÇÃO ??

Registro mostra o Parque de Diversões instalado no Parque Internacional no momento que é FLAGRADO DESTRUINDO parte do calçamento do Parque.
Uma cena revoltante para quem preza o cuidado de um dos símbolos que divide os dois países. SANTANENSES o que dizer ?

Pujol Pujol Paulo Senna que bom que continuas de olho !Mesmo que pouco seja feito !Registar significa deixar para as gerações o que infelizmente ocorre quando os cidadãos não se organizam para cobrar de quem deveria cuidar !

Paulo Senna Pujol Pujol quem registrou esse flagrante foi o vereador Carlos Nilo mas concordo, estamos de olho, nada contra Rivera, mas os santanenses tem que irem para lá final de semana, pq em Livramento já não existe praças… Fico triste e revoltado com isso e acredito que cada um fazendo a sua parte, ou pelo menos postando algo nas redes sociais, alguém veja esta situação e faça algo…..

Carlos Nilo A denúncia, já foi feita! A notícia que recebi é que o Parque irá sair.

Paulo Senna Perfeito vereador Carlos Nilo, vejamos não estamos contra o parque de diversão, mas acredito que Livramento ou o poder público, poderia estabelecer um local adequado para a vinda desses parques ou circos….

Carlos Nilo Isso mesmo, também não sou contra parques. Só sou contra naquele lugar.

Pujol Pujol Essa fala eu conheço Nilo ,lembras ano passado! Quando o SOS afirmava baseado em leis que existem desde 1946 que não éramos contra nada e nem ninguém !Apenas que a Praça /Parque não é lugar de passeio e lazer e nada mais!

Una mirada interior de lo que es hoy el Parque Internacional, con locales de comida y bebidas, carpas, montaje de parque mecánico de diversiones, estacionamiento para ómnibus y camiones de gran porte, escenarios montados para espectáculos y además, su piso utilizado para asar corderos con un número importante de parrillas con abundante leña despidiendo humo. Sin contar las veces y ocasiones que la Plaza es invandida por personas que utilizan el predio para venta ambulante que va de cometas hasta chorizitos al pan…

 

No passado um dos mais importantes cartão postal da fronteira da paz, que divide o Brasil e Uruguay, o Parque Internacional era frequentado por diversas famílias de santanenses e riverenses, muitos curtiam a fonte luminosa nas noites de verão e se vivia num ambiente limpo e seguro.
Já nos dias de hoje, quem passar pelo Parque Internacional, vai encontrar um cenário diferente, além do descaso do poder público, vai encontrar um parque abandonado e fonte desativada. Será que o Parque Internacional não esta pedindo socorro ????



Eduardo Mérica, periodista uruguayo desde 1979. Integrante de las redacciones de La República, Estediario, El Deportivo Sport Magazine y Marca. Tuvo pasajes por radio CX 32 Radiomundo "Contacto Deportivo" y CX 38 Sodre. Redactor creativo del programa Vida Sana (Canal 5 Sodre), Jornalista en A PLATEIA Livramento, Brasil. Sub Editor de ACAURUGUAY.COM y Editor de www.diariouruguay.com.uy y www.futboluruguayo.uy. Es miembro de AER y presidente de la filial APU (Asociación de la Prensa Uruguaya) Rivera.


Deja un comentario