Search
Jueves 27 Abril 2017
  • :
  • :

Meia idade feminina, seus pós e contras

Meia idade feminina, seus pós e contras

CRUZANDO FRONTEIRAS. Desde Brasil, Río Grande do Sul , Faby Trevy y su Diario Uruguai.

Bem se nota que a Meia-idade não vem só.
Ela vem acompanhada da aprendizagem, conhecimento, experiência, amadurecimento, maturidade.

Mas ai vem tbm, cabelos brancos, dores na articulações, nas costas, reumatismo , colesterol, baixa visão, aumento de peso (no meu caso) pré menopausa, cansaço, vira a verdadeira Maria das Dores, Fazer Yoga não é tão fácil, correr então nem se fala, ficar horas em cima de um salto 15 nem pensar, no máximo alguns segundos, somente para provar na hr da compra ou para se exibir diante do espelho.

Aquela calça jeans 36 ( cheguei no 38) que vc usava a tempos atrás não entra com tanta facilidade, precisa-se de um esforço para fechar o ziper, quando tem a sorte dela ainda entrar. Especialmente após a maternidade.

As rugas nos olhos e as olheiras são mais notáveis, e vc não tem mais como esconder quando sorri, principalmente quando vc nunca foi muita adicta a cremes,Nem gosta de maquiagem,(no meu caso exclusivamente não gosto de ambos, mas tenho certo orgulho das marcas de expressão estampadas em minha face).

Ir a praia e usar aquele biquininho? hahaha nem pense nisso, seria ridículo, ou pelo menos eu me sentiria. Agora há de se procurar e muito uma roupa apropriada para frequentar praia lotadas de corpões, que um dia vc teve agora carregado de celulites, estrias, ah o bumbum não é mais o mesmo,Os seios tbm não.O que dizer da saliência abdominal? afff um desgaste mental para a grande maioria das mulheres e homens que chegam na meia idade . As mulheres por que querem manter a figura esbelta, os homens pq não querem uma mulher mal cuidada desleixada a seu lado, não por não ama-las talvez , mas o que dirão meus amigos e familiares,*Nossa sua mulher/namorada /ficante/pretendente/amante ou seja lá a denominação que a dê, Já não é assim aquela que conhecemos de outros tempos,que linda que ela ERA… Por mais que sua sinceridade, afetividade e simpatia seja maior neste momento.

E por fim as pessoas que te aumentam a idade, nossa essa é cruel, se vc acaba de entrar na meia – idade , que inicia aos 35 e vem lá uma pessoa tentando ser simpática e te diz,”Nossa vc está super bem por ter 40 anos ou mais”, Isso é tomar uma cacetada ,um choque de realidade dura e cruel, e chega a doer o figado e isso dói…,Ou vc por ter uma simpatia e dizer sua idade cheia de orgulho ,principalmente por tudo que já viveu, e dizer tenho 36 anos e a pessoa te diz…TE DARIA 42. Putz. Depois desta ficamos até com medo de revelar a idade que temos e começamos a dizer que temos mais, justamente na esperança de um elogio.

Ah um item de grande importância a muitos sobreviventes desta idade, e quem já passou entenderá… O ser o sonho de outra pessoa, ou estar em seus projetos e projeções, Sem comentários quanto a isso, tirem suas conclusões e façam suas analises a respeito…

Mas em meio a tudo isso lhes afirmo …
… A meia idade não tão cruel assim apesar dos pesares, e principalmente quando temos a vontade e a delicadeza de saber viver. Apaixonar-se, Rir até que as bochechas doam

Um chuveiro quente num inverno frio, Ouvir a música preferida no rádio, (no meu caso e toca-la diretamente e recordar emocionada por vezes ,Ficar ouvindo a chuva cair e vez que outra um banho de chuv para renovar.

Encontrar algo que quer em liquidação pela metade do preço,pois aprende-se a economizar e valorizar o dinheiro.
Cheirinho de roupa lavada e casa limpa, Um banho de espuma ou com muita espuma e demorado, Cheiro de café, café passado sem açucar e acompanhado de chocolate, uma das maravilhas que se descobre com o tempo.

Encontrar uma nota de 50 reais no casaco pendurado desde o último inverno, Rir de si mesmo e rir sem razões faz tão bem.

Receber telefonemas de amigos ,mensagens no whatsapp.

Ter alguém que nos ache o máximo! Ah como isso é bom, mesmo que seja a filha, ou filhos.
Dançar, Ter amigos ,Ouvir, sem querer, alguém falar bem de nós, Fazer novos amigos ou passar tempo com os velhos recordando as aventuras vividas, ou recordar os que já partiram.

Cantar no chuveiro desafinadamente, e o dia todo.
Assistir a um bom filme, Fazer biscoitos numa tarde de domingo ou a noite depois do trabalho o delicioso pão de queijo.

Contemplar o sorriso de uma criança.
Andar descalço.
Observar a alegria de alguém quando recebe um presente seu.
Ver o pôr-do-sol ou o sol nascer, e sentir aquele momento único.
Essas são algumas das coisas boas da vida. Com certeza, na sua vida tem muito mais!
Uma feliz meia-idade para mim e muitos que se identificaram com esse texto extenso e largo, que ao final já doem os dedos e os olhos.
Acho que vou ali tomar um remedinho e já volto…



Eduardo Mérica, periodista uruguayo desde 1979. Integrante de las redacciones de La República, Estediario, El Deportivo Sport Magazine y Marca. Tuvo pasajes por radio CX 32 Radiomundo "Contacto Deportivo" y CX 38 Sodre. Redactor creativo del programa Vida Sana (Canal 5 Sodre), Jornalista en A PLATEIA Livramento, Brasil. Sub Editor de ACAURUGUAY.COM y Editor de www.diariouruguay.com.uy y www.futboluruguayo.uy. Es miembro de AER y presidente de la filial APU (Asociación de la Prensa Uruguaya) Rivera.


Deja un comentario